Favorite films

  • Mulholland Drive
  • All About Eve
  • Vertigo
  • Master, a Building in Copacabana

Recent activity

All
  • Golden Mouth

  • The Mystery of Marilyn Monroe: The Unheard Tapes

  • Street Lovers

  • Mulheres: Uma Outra História

Recent reviews

More
  • Mulheres: Uma Outra História

    Mulheres: Uma Outra História

    Deixar de ser mulher 3x4, para ser mulher corpo-inteiro.

  • Microhabitat

    Microhabitat

    Até onde minha memória alcança, a primeira vez que pensei na comida como afeto foi quando assisti Comer, Beber, Viver (1994), de Ang Lee. A abertura do filme é impactante. Nela, o renomado chef de cozinha, Chu, executa meticulosamente cada etapa do preparo de iguarias da culinária taiwanesa. O processo ritualístico, o cuidado, o valor atribuído ao tempo. Tudo tão palpável e vivo. Um tipo de relação que já não me parece disponível hoje.

    Depois de Parasita (2019), ficou difícil…

Popular reviews

More
  • Portrait of a Lady on Fire

    Portrait of a Lady on Fire

    ★★★★★

    "Ao evocar o mito de Orfeu, é confrontado aquilo que pertence ao plano das ideias (escolha do poeta e não do amante) às escolhas conscientes das perdas que trazem consigo. Reter na memória uma imagem que personifica a experiência vivida seja, talvez, uma maneira de descer ao reino dos mortos. Se existem elementos na construção de papéis que atribuam à Héloïse o posto da musa, aqui ela se distancia da passividade e é agente. Deslocamento que acena a uma ressignificação…

  • I'm Thinking of Ending Things

    I'm Thinking of Ending Things

    A tentativa de nos reconciliarmos com tudo aquilo que poderíamos ter sido. E não fomos. Busca pela redenção final. Eterno jogo (traiçoeiro) de projeção. Uma existência definida, sobretudo, a partir do que somos em relação ao outro. Uma pena que a suposta complexidade 'psicanalítica' e hermetismo atribuídos ao filme não passem de um esquema 'limpinho' de pistas, distribuídas aqui e ali, de maneira a impedir que qualquer experimentalismo ou impureza o penetre. Há, de fato, pouquíssimo espaço para interferências do espectador, já que tudo é abordado de maneira figurativa/ilustrativa. E isso, via de regra, tende a empobrecer muito a experiência com a obra.