Favorite films

  • In the Mood for Love
  • Phantom of the Paradise
  • Vivre Sa Vie
  • The Story of the Last Chrysanthemum

Recent activity

All
  • Killer's Kiss

    ★★½

  • House

    ★★★★★

  • Cry Macho

    ★★★

  • Candyman

    ★★★½

Recent reviews

More
  • The Night Eats the World

    The Night Eats the World

    ★★★★

    O horror do isolamento
    Mesmo sendo um filme pré-pandemia, me parece que é um trabalho que ganha outros contornos no atual momento. Pego num cenário adverso e inesperado, isolado como única maneira de se manter vivo, o filme de zumbi é uma experiência social sobre solidão. A mudança abruta da realidade, um choque tanto para o protagonista quanto para nós, é tão visceral quanto a violência e vontade de carne humana que guia os zumbis soltos pelas ruas. Isolado num…

  • Those Who Wish Me Dead

    Those Who Wish Me Dead

    ★★★½

    Dois filmes em um
    Taylor Sheridan entrou no meu radar desde A Qualquer Custo (2016), por saber traduzir um sentimento coletivo de desalento que vai além da questão do indivíduo. Aqui ele acaba fazendo o mesmo, dividindo o revés entre dois personagens traumatizados por circunstâncias em que só poderiam desempenhar papel de vítima. Acaba que ele costura isso fazendo do filme uma espécie de fusão entre o suspense de ação e a catástrofe, em que é difícil imaginar um sem…

Popular reviews

More
  • Emicida: AmarElo - It's All for Yesterday

    Emicida: AmarElo - It's All for Yesterday

    ★★

    Entre o documentário e o videoclipe: a inconsistência
    É incontestável que Emicida já é um grande nome não apenas dentro da cultura hip-hop, mas para a cultura brasileira de forma geral. Os espaços conquistados com seu trabalho criaram a oportunidade para que ele pudesse chegar até esse documentário. Outro ponto inegável é a importância dos temas levantados ao longo do filme, ainda que haja uma dificuldade em articular uma unidade ao que se pretende.
    O longa, que nasce do registro…

  • All the Women in the World

    All the Women in the World

    ★★★★

    Poesia apaixonada e alienada da classe média brasileira
    Se a década de 1960 foi marcada por um duro golpe militar e um cinema cada vez mais engajado política e esteticamente, Domingos de Oliveira se desprende disso para se voltar para um cosmo completamente alheio a estes acontecimentos. Mergulhando no hedonismo do cotidiano, completamente abstraído do mundo exterior, este filme cativa pela paixão sem culpa impregnada pelas situações da trama e pela indisposição de seguir a cartilha do Cinema Novo. Paradoxalmente,…