The Truman Show

This review may contain spoilers. I can handle the truth.

This review may contain spoilers.

Em Hamlet, o protagonista usa a loucura como máscara e artifício. Hamlet conhece as aparências do mundo, por isso veste a máscara da loucura para esconder seu verdadeiro eu, e assim chegar aos seus objetivos.
Truman, por outro lado, sempre foi ele mesmo, nunca buscou se mascarar, mas o mundo se mascarou inteiramente para ele desde o seu nascimento. As personas são tão impregnadas na vida das pessoas, que o maior programa da TV é a vida de alguém espontâneo, verdadeiro, normal.
Pela sua incapacidade em ser falso Truman não consegue nem esconder seus sentimentos daqueles a sua volta, nem muito de seus pensamentos por causa da sua confiança ingênua.
Porém, ao fim, ele pergunta ao diretor "quem sou eu?", e afirma que não há câmeras na cabeça dele, me levando a questionar se Truman realmente é o que aparentou, apesar das falas no início do filme, ou utilizou da "espontaneidade" para desmascarar um mundo de loucos.