The Father's Shadow

The Father's Shadow ★★½

Mesmo com muita boa vontade não me convenci com os caminhos tomados por “A Sombra do Pai”. Depois do intrigante “O Animal Cordial” a expectativa pelo novo filme da diretora Gabriela Amaral Almeida era grande, mas seu novo longa deixa a desejar. Embora seja cruel e não muito saudável comparar obras, nesse caso foi inevitável dado o primor da sua estreia. Acho que minha frustração é natural. 

“A Sombra do Pai” parece querer dizer muito, mas se perde nos diversos arcos que constrói. Deixar tudo na subjetividade muitas vezes passa a impressão de que a história se perdeu, que o fio da meada em algum momento se desencontrou. O ritmo arrastado também não joga a favor, e as maiores qualidades estão na técnica apurada: mixagem de som poderosa, bom uso da trilha sonora e atuações pontuais.

“A Sombra do Pai” era um filme que eu queria muito ter gostado, mas ao colocá-lo na balança, seus prós e contras o tornam, na minha visão, apenas uma obra regular.