Promising Young Woman

Promising Young Woman ★★½

O que mais me incomoda no filme é a negação uma mise-en-scène, por mais que tenha momentos demarcados com uma luz neon aqui e com uma decoração em tons pastéis ali, nada saí do genérico, com cenas que seriam facilmente reconhecíveis em qualquer filme feito depois de 2010, como a cena do escritório da faculdade, ou a cena em que a personagem principal janta com uma antiga colega. Ainda tratando de questões estilísticas, penso que ao querer atribuir ao filme uma noção "pop" a todo custo, a diretora nega ao filme uma forma autoral. Mesmo em cenas em que vemos um certo trabalho de encenação, não se evidencia nenhum trabalho apurado de diferenciação, algo que denote um ar característico, uma atmosfera reconhecível.

Fora isso, gosto de como Emerald Fennell conduz a história, negando a estrutura já conhecida de filmes de vingança, e ao fazer isso a diretora se arrisca em uma possível caricatura de seus personagens, denotando um ar de imbecilidade aos homens e à personagem principal, um ar imponente. Mas, no entanto, é nessa caricatura que a diretora se perde, já que acaba criando uma ambiguidade nesses personagens, principalmente na personagem principal, Cassie, que ao mesmo tempo que age com todo esse ar de vingança, parece não ter motivação o suficiente. Até penso que a diretora poderia associar sua temática a uma abordagem mais "clean", mas parece que ao tentar associar essa estética Instagram ao filme, acaba não se encontrando, e parte disso se deve à má utilização da mise-en-scène a seu favor.

Partindo para o desfecho do filme, a diretora encerra a história da forma mais datada possível, se aproximando de obras adolescentes da década passada. Enfim, penso que se Fennell entregasse por inteiro a obra à uma maior estilização, haveria um resultado melhor.

Ana Vitória liked these reviews